Preparo para Colonoscopia

O objetivo principal da preparação dos pacientes para colonoscopia é viabilizar um exame completo, preciso, confortável e seguro. Uma atitude tranquilizadora e confiante das secretárias, da assistente técnica e do examinador, aliado a um paciente calmo, informado e motivado, contribuem para um exame ideal.

Introdução
Escala de Boston
Consentimento Informado
Explicando o preparo para a colonoscopia
Orientações Importantes
Dieta
Laxantes para o preparo
Termo de consentimento informado

Baixe o preparo para a colonoscopia

 

Introdução

Apesar das várias opções, ainda não foi definido o agente considerado “padrão ouro”, uma vez que nenhum deles preenche todos os critérios de uma preparação ideal do intestino: associar eficácia, segurança, facilidade de administração, baixo custo, ausência de efeitos colaterais e boa aceitação pelo paciente.

O preparo do paciente para a realização da colonoscopia não se resume ao jejum e ao preparo intestinal. As orientações têm início no momento em que a colonoscopia é agendada, quando é solicitado ao paciente que leia com atenção o preparo e as orientações presentes em seu verso (consentimento informado) a fim de que o mesmo tire suas dúvidas ligando para a Clínica e assim, torne-se apto à assinatura do consentimento informado.

A precisão diagnóstica e terapêutica da colonoscopia depende da qualidade da preparação intestinal. A visualização inadequada da mucosa pode resultar em procedimentos incompletos, lesões não detectadas, prolongamento do exame, além de taxas de complicações potencialmente maiores.

No entanto, em cerca de 5-10% dos pacientes a preparação do intestino é inadequada porque experimentam dificuldades em realizar o preparo intestinal, seja em não tomar todo o volume ou tomar muito rápido acarretando vômitos ou comer/tomar o que não pode no dia anterior ao exame, mas em alguns, mesmo fazendo tudo corretamente.

Laxantes mais comumente usados:
1- O polietilenoglicol (PEG 4.000) é um dos agentes mais comumente utilizados devido à sua segurança e pouca incidência de distúrbios hidroeletrolíticos, particularmente em pacientes com múltiplas comorbidades, além de sua alta efetividade. No entanto, deve ser tomado em grandes volumes e tem baixa palatabilidade.
2- Quanto às soluções de fosfato de sódio e picossulfato de sódio com citrato de magnésio, elas são tomadas em volumes menores e mostraram-se igualmente eficazes em estudos comparativos. No entanto, eles podem causar efeitos colaterais significativos, como alterações nas concentrações de íons.
3- Em relação ao manitol, existe um consenso na América do Norte e Europa quanto ao não uso devido ao risco de explosão colônica e de graves distúrbios hidroeletrolíticos.
4- A lactulose, dissacarídeo não absorvível, que sofre ação bacteriana, foi escolhida como preparo intestinal, pois está amplamente disponível, com custos acessíveis e com resultados de eficácia semelhantes aos do manitol. Lactitol, assim como lactulose, têm sido utilizados como opções de preparo intestinal com bons resultados relatados pelo fabricante.

O uso da lactulose ou lactitol tem boa tolerância, aplicabilidade, simplicidade e eficácia. Baseia-se na ideia do preparo domiciliar, pois os produtos são adquiridos livremente no comércio farmacêutico com simples prescrição. A solução de lactulose ou lactitol, preparada pelo próprio paciente, 240 ml de lactulose ou 200 ml lactitol em 800 ml de água, é ingerida em domicílio.  Este volume é tomado 6 a 8 horas antes do exame, lentamente, 1 copo de 150 ml a cada 15 minutos, demorando 2 a 3 minutos para tomar cada copo.

Com relação aos efeitos colaterais, 40% apresentam pelo menos um, sendo náuseas, fraqueza e dor de cabeça os mais comuns, mas geralmente não altera a preparação.

O preparo domiciliar com lactulose ou lactitol é facilmente exequível, tecnicamente adequado, bem tolerado e de baixo custo. Por essa razão é empregado no Clínica Endo-Colono.

Conforme conceito proposto, a classificação excelente ou boa permite completa apreciação da mucosa, sem dificuldades técnicas. Os exames regulares também permitem exame do intestino, ressalvadas as dificuldades técnicas que não permitem total observação ou impossibilidade de visão de áreas por estenose ou tumores de transposição difícil.

Em relação à possibilidade ou não de completar o exame até ao ceco, por dificuldades técnicas ou eventualmente preparo de cólon inadequado, os índices dos piores exames estiveram relacionados com neoplasia maligna estenosante, doença diverticular, idade superior a 60 anos e sexo masculino. 

1- Escore 0 da escala de Boston: segmento colônico não limpo, com mucosa não visualizada, devido a fezes sólidas que não podem ser removidas.
2- Escore 1 da Escala de Boston: mucosa parcialmente visualizada, porém outras áreas do segmento não visualizadas devido à coloração, a fezes sólidas ou a líquido opaco.
3- Escore 2 da Escala de Boston: pequena quantidade de resíduos fecais ou líquido opaco, porém boa visualização da mucosa do segmento.
4- Escore 3 da Escala de Boston: toda mucosa do segmento bem visualizada e com clareza, sem resíduos fecais ou líquido opaco.

Para fins de análise de preparo, graduações menores que 5 na escala de Boston são consideradas insatisfatórias.


Consentimento Informado

Com o advento da Constituição da República de 1988 e do Código de Defesa do Consumidor (Lei n° 8.078, de 1990), o médico não pode submeter o seu paciente a tratamento ou procedimento terapêutico sem antes obter seu consentimento.

Ele deve ser obtido e documentado antes do paciente realizar a colonoscopia.

O consentimento informado (Cl) está relacionado ao direito à autodeterminação do paciente. Por meio da assinatura do Cl o paciente declara estar ciente da natureza da colonoscopia e os correspondentes riscos, assumindo-os livremente.

Assim, o médico cumpre a obrigação moral de informar tudo ao paciente e se protege de eventual responsabilidade civil em caso de insucesso no exame.


Explicando o preparo para a colonoscopia

A colonoscopia com imagens é o exame de escolha para estudar a mucosa de todo o cólon e reto.

Muitos pacientes sentem que a preparação intestinal é a parte mais difícil para fazer a colonoscopia. Mas é importante que você tente o seu melhor para completar a preparação.

É extremamente importante que o seu cólon seja completamente limpo antes da sua colonoscopia. Isso permitirá que o médico veja qualquer anormalidade, como pólipos no cólon, durante o procedimento. Os pólipos são pequenos tumores benignos que aparecem no reto e cólon, e que mais tarde podem se transformar em câncer. O preparo envolve a tomada de medicação que causa diarreia, esvaziando o cólon. A medicação é tomada por via oral e vem em forma líquida. Mas, você também precisará alterar o que come e bebe no dia anterior e no dia da colonoscopia.

Revisões em grande escala mostraram taxas de colonoscopia incompleta, definida como a incapacidade de atingir a intubação do ceco e a visualização da mucosa de forma eficaz, entre 10% e 20%, bem acima do recomendado. A acurácia diagnóstica e a segurança no tratamento da colonoscopia dependem, em parte, da qualidade da limpeza ou preparo do cólon.

A preparação intestinal inadequada pode resultar na falha no achado de alterações ou lesões, e tem sido associada ao aumento do risco de eventos adversos. O preparo intestinal inadequado é o motivo mais comum para a colonoscopia incompleta, representando quase 25% das colonoscopias fracassadas.

O preparo inadequado é mais comum em pacientes com as seguintes características: preparo intestinal inadequado anterior, solteiro e/ou internado, uso de vários medicamentos (especialmente com medicamentos constipantes como opiáceos e antidepressivos), obesidade, idade avançada e comorbidades como diabetes mellitus, acidente vascular cerebral, demência e doença de Parkinson.
Se você pertencer a estes grupos de riscos para o preparo de cólon ser mais difícil, redobre a atenção para tentar evitar um preparo inadequado.

A falta em seguir corretamente as instruções do preparo como: a transgressão na dieta (comer ou beber o que não pode), momento errado no início uso dos laxantes, uso inadequado dos laxantes (como tomar muito rápido ou não tomar todo o laxante), tempo de espera mais longo entre o término do uso dos laxantes e o início da colonoscopia, podem comprometer a sua qualidade.

A preparo ideal para a colonoscopia deve limpar o cólon de todo o material fecal de forma rápida e sem alterações grosseiras da mucosa do cólon e reto. A preparação não deve causar desconforto ao paciente ou alterações nos fluidos ou eletrólitos. A preparação deve ser segura, conveniente, tolerável e barata. Infelizmente, nenhuma das preparações atualmente disponíveis tem todas essas características.

E se eu esquecer de tomar a medicação quando deveria, ou me lembrar de tarde demais para terminar a preparação? Ligue para a clínica ou para o médico e pergunte o que fazer.

Os efeitos colaterais comuns da preparação intestinal são náuseas, vômitos, distensão (inchaço do abdômen) ou dor abdominal.


Orientações Importantes

1- Trazer os exames recentes com hemograma e coagulograma (RNI e tempo de tromboplastina parcial).
Ao solicitar um determinado exame, devemos compreender que, na maioria dos casos, os valores ditos “normais” são definidos como aqueles englobados dentro de dois desvios padrão da média, para mais e para menos, fazendo com que 5% dos pacientes que realizem um único exame, mesmo com o resultado foram dos valores de normalidade, tenham o resultado normal. Mais ainda, achados anormais em pacientes assintomáticos geralmente representam falsos positivos, e não justificam investigação diagnóstica posterior.

Hemograma completo
»»Hemoglobina (Hgb)Avalia a presença de anemia. Sua dosagem na população só evidenciará anemia em 1% dos pacientes assintomáticos, sendo a incidência de anemia grave ainda menor. Sendo assim, a seu resultado tem valor na retirada de pólipos maiores quando é maior o risco de sangramento. Níveis de hemoglobina pré-operatório superiores a 8g% são considerados aceitáveis na maioria dos pacientes.
»»LeucócitosA presença de alterações inesperadas no leucograma de pacientes assintomáticos é inferior a 1%, e mesmo quando tais alterações ocorrem, nenhum estudo mostrou ter havido alteração das condutas médicas tomadas ou mudança de prognóstico. Doença mieloproliferativa (caracterizam pelo aumento de alguma das células sanguíneas – como plaquetas, glóbulos vermelhos, glóbulos brancos – ou mesmo todas elas) ou leucopenia (é quando o número de glóbulos brancos, que são as células de defesa do sangue, está baixo).
»»Plaquetas – Nos estudos publicados, a incidência de alterações da contagem de plaquetas em pacientes assintomáticos varia de 0,9 a 8%. Mais importante, em somente 0,02% dos pacientes com contagem plaquetária alterada houve necessidade de mudanças na conduta médica.
»»Testes de coagulaçãoEm pacientes assintomáticos, os testes de coagulação podem revelar resultados anormais, sendo as porcentagens em torno de 1% em relação ao TAP (RNI) e de até 16% em relação ao PTT. Em nenhum estudo, estas alterações se correlacionaram a risco aumentado de sangramento.

2- Trazer por escrito em letra legível os nomes das doenças (caso tenha) e dos remédios de uso crônico (caso faça uso regular). Algumas doenças e medicamentos alteram a dosagem (maior ou menor) dos medicamentos usados na sedação e analgesia.

3- Tomar todos os remédios de uso crônico na manhã do exame com pouca água. A maioria dos remédios deve ter seu uso continuado, principalmente antibióticos, anti-hipertensivos, remédios para o coração e anticonvulsivantes. No dia do exame, devem ser tomados com pouca água no horário habitual. 

4- Se diabético, não tomar a insulina ou o remédio (hipoglicemiante) no dia do exame. Como você estará em jejum, o uso destes medicamentos na manhã do exame, poderá causar hipoglicemia (baixa da glicose) com consequências imprevisíveis.

5- Se estiver usando antitrombóticos:
a- Rivaroxaban, dabigatran e apixaban: pare 3 dias antes, mas com aprovação do seu médico.
b- Varfarina: pare 5 dias antes, mas com aprovação do seu médico.
c- Ticlopidina ou clopidogrel: pare 7 dias antes, mas com aprovação do seu médico.

Anticoagulantes e antiplaquetários são usados para reduzir o risco de eventos tromboembólicos em pacientes com certas doenças cardiovasculares.

Antes de realizar a colonoscopia em pacientes que estejam fazendo uso de drogas antitrombóticas, o colonoscopista deve considerar a real necessidade do procedimento, os riscos de sangramento, apesar de mais frequentes em pacientes em terapia antitrombótica, raramente são associados a danos graves, e os riscos de evento tromboembólico com danos, muitas vezes, irreversíveis relacionado com a interrupção da terapia antitrombótica.

A colonoscopia realizada com o paciente tomando estes medicamentos será apenas diagnóstica, nenhum procedimento de tratamento poderá ser realizado.

6- Se tomar remédio com sulfato ferroso (tratamento da anemia por deficiência de ferro), pare 3 dias antes. Dificulta a limpeza do cólon e o resíduo, pequenos fragmentos de ferro, permanece no interior do intestino por alguns dias impedindo o exame adequado da mucosa intestinal.

7- Compareça à Clínica para a colonoscopia 15 minutos antes do horário com apenas 01 acompanhante, sem esmalte, qualquer tipo de joias (brincos, anéis, cordões, relógio, etc.) e traga uma camiseta de algodão (qualquer cor) fechada.

8- Chegue um pouco antes, tempo suficiente para preencher o prontuário, conferir os exames e a autorização do exame. O esmalte de unha (especialmente os tons escuros) e / ou as unhas artificiais podem afetar o desempenho do oxímetro (método não invasivo de medir a oxigenação do sangue no dedo). Retirar os adornos metálicos minimiza o risco de acidentes com o uso dos eletrocautérios.

9- Não se esqueça de trazer o pedido do exame autorizado pelo convênio (exceto planos cuja autorização seja concedida no local como a Unimed e outros) e sua documentação individual.


Dieta

Esquemas de preparação intestinal tipicamente incorporam modificações dietéticas junto com os laxantes orais.
➡ Líquidos vermelhos e escuros podem ser confundidos com sangue no cólon ou podem obscurecer os detalhes da mucosa e devem ser evitados.
➡ Líquidos claros podem ser tomados até 2 horas antes do procedimento.
➡ Uma dieta com poucos resíduos, quando evita alimentos contendo sementes e fibrosas, é recomendada no dia anterior ao exame e tem demonstrado ser tão eficaz quanto a dieta líquida clara que está associada ao aumento da satisfação do paciente. Não existe recomendações para dietas pobres em fibras além de 24 horas antes do exame.

1- No dia anterior ao exame até as ______ horas (duas horas antes de iniciar o lactitol ou a lactulose) só pode beber e comer: água, chá, suco claro coado (coador de pano), refrigerante, pão branco, biscoito água e sal, margarina, geleia clara, banana e melão maduros, arroz branco, batata cozida, macarrão branco e carne branca (frango ou peixe).

A ingestão de qualquer alimento que contenha resíduos dificulta o preparo. Aumenta as taxas de preparo inadequado diminuindo a qualidade da colonoscopia. Alimentos livres de fibras diminui a densidade dos resíduos fecais facilitando a limpeza do intestino.

Não coma os seguintes alimentos:
➡ Leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico, soja em grão).
➡ Grãos, farelos e farinhas integrais (arroz integral, linhaça, aveia, cevada, milho, trigo). Pães e biscoitos integrais (centeio, farinha integral, milho).
➡ Cereais instantâneos e matinais.
➡ Vegetais (agrião, alface, abóbora, abobrinha, aipo, aspargos, beterraba, brócolis, couve, acelga, batata-doce, rúcula, escarola, erva-doce, espinafre, repolho, salsa, cebolinha, cebola, cenoura crua, couve-flor, milho verde, nabo, pepino, pimentão, quiabo, rabanete, tomate cru, vagem).
➡ Frutas (abacate, abacaxi, ameixa fresca, ameixa seca, amora, caju, cereja fresca, coco fresco e/ou seco, damasco seco, figo fresco e/ou seco, goiaba, kiwi, laranja (com o bagaço), maçã com casca, manga, maracujá, mamão, melancia, melão, tangerina, morango, nectarina, pera com casca, pêssego com casca, tâmara, uva fresca e passa.

Durante o exame, os grãos ou resíduos aspirados com o líquido que fica no seu intestino podem obstruir o canal de aspiração do aparelho, obrigando a interrupção da colonoscopia.

2- Das ______ horas (duas horas antes de iniciar a tomar o lactitol ou a Lactulose) até às ______ horas (duas horas antes do início do exame) só pode tomar líquidos claros como: água, refrigerantes, chás, gatorade e similares (limão ou citrus), gelatina (limão ou abacaxi), refresco (limão ou abacaxi) e água de coco. Tome no mínimo 2 litros de líquidos desde o dia anterior. Tomar mais líquidos é importante para evitar a desidratação durante o preparo.

O início, neste momento, da dieta restrita a líquidos objetiva reduzir as taxas de preparo inadequado. A ingestão de outros líquidos e alimentos retarda e reduz o efeito dos remédios utilizados na limpeza do intestino.

3- Às ______ horas (2 horas antes do exame) inicie o jejum absoluto. Não pode comer e beber. O jejum absoluto objetiva impedir a aspiração, conteúdo gástrico refluindo para o pulmão, no caso de vomitar durante a sedação. Portando o jejum de 2 horas para líquidos límpidos é suficiente para promover exames colonoscópicos com segurança e qualidade.

4- Alimentação após a colonoscopia: traga um pequeno lanche como um suco pequeno de caixinha com biscoitos, salgados e bolachas ou frutas que será liberado de 30 a 40 minutos após o exame.


Laxantes para o preparo (limpeza) do intestino. Compre os três remédios em farmácias normais.

1- Picossulfato sódico – solução oral gotas – 1 frasco.   
2- Simeticona (Dimeticona) – solução oral gotas – 15 ml – 1rasco.
3- Lactitol – 1 frasco de 200 ml ou 2 frascos de 120 ml (240 ml) ou, caso não ache, lactulose – 120 ml – 2 frascos (240 ml).

Dividir o preparo na véspera e 6 a 8 horas antes da colonoscopia resulta:
➡ Aumenta as taxas de preparo adequado quando comparado à ingestão de toda a preparação no dia ou noite antes da colonoscopia. 
➡ Aumenta a taxa de detecção de adenomas. 
➡ Melhora a tolerância do paciente, conforme demonstrado por uma maior disposição em repetir o procedimento usando a mesma preparação no futuro. 

A segunda medicação, iniciada entre 6 a 8 horas antes do início planejado da colonoscopia, permite tempo suficiente para o paciente completar a dose, ter a resposta desejada, e ir para a Clínica onde a colonoscopia será realizada. O tempo ideal entre a colonoscopia e a última dose do preparo é de 4 horas.

Picossulfato sódico
➡ Estimula o funcionamento do intestino, proporcionando um efeito eficaz e suave. Atua localmente na mucosa (revestimento interno) do intestino, estimulando as contrações normais e promovendo o acúmulo de água e substâncias como o sódio e o potássio no intestino; isto estimula a eliminação das fezes na região mais baixa do intestino.
➡ Seu início de ação ocorre de 6 a 12 horas após a ingestão.
➡ Neste momento aumenta o efeito do lactitol ou da lactulose.

Simeticona (Dimeticona)
➡ Simeticona promove a depuração de gases excessivos no trato gastrointestinal reduzindo o inchaço, desconforto abdominal e dor abdominal, e melhora a visualização do trato gastrointestinal. 
➡ No geral, a simeticona não altera significativamente a qualidade do preparo intestinal; no entanto, reduz o número de bolhas presentes, o que pode melhorar a visualização do cólon.

Lactitol
➡ Tem metabolismo semelhante ao de uma fibra alimentar.
➡ Quase 100% da dose administrada não é absorvida.
➡ Passa inalterado para o intestino grosso.
➡ Não afeta os níveis de glicose ou insulina no sangue.
➡ Melhor tolerabilidade, boa eficácia em limpeza de cólon sem os eventos indesejáveis dos demais laxantes osmóticos.
➡ Não há relato da elevação dos níveis de hidrogênio e metano intestinais (geses explosivos).

Lactulose
➡ É um dissacarídeo sintético derivado da lactose. 
➡ Não pode ser decomposto nem ser absorvido pelo intestino delgado.
➡ Entrando no cólon, a lactulose é decomposta pelas bactérias, acidificando e aumentando a pressão osmótica na luz do cólon, causando o aumento da retenção de água e eletrólitos e também acelera a motilidade intestinal.
➡ A solução de lactulose mostra ótima capacidade em limpar o intestino, facilitando a detecção de pólipos e lesões intestinais, validando o seu uso no preparo antes da colonoscopia.

Tem um sabor mais doce e é bem tolerada. As reações adversas são principalmente sintomas gastrointestinais, como náuseas, vômitos, dor abdominal e plenitude abdominal.

O lactitol e a lactulose apresentam resultados semelhantes quanto a limpeza do intestino e tolerância ao uso.

Início do preparo: Dia anterior ao exame. ___/___/___; __________.
Às 18:00 horas coloque 100 gotas do picossulfato sódico em ½ copo de água (copo americano ou lagoinha) e tome em duas tomadas com intervalo de 10 minutos. Pode não fazer muito efeito. Se deve ao início de ação ocorrer de 6 a 12 horas após a ingestão. Neste momento aumentará o efeito do lactitol ou da lactulose.

Término do preparo: Seis a oito horas antes do exame. __/__/__; ______________.
Seis a oito horas antes do exame (o tempo ideal entre a colonoscopia e a última dose do preparo é de 4 horas), ou seja, às ____ horas, coloque 800 ml de água em uma vasilha e acrescente todo o frasco de 200 ml do lactitol ou todos os dois frascos de 120 ml da Lactulose ou lactitol (240 ml) e todo o frasco de 15 ml da Simeticona (reduz a quantidade de bolhas no intestino, melhorando a visualização do cólon e reduz o tempo do exame).

Tome toda a solução (1 litro) usando 1 copo de +/- 150 ml (copo americano ou lagoinha) a cada 10 minutos (se tolerar bem) ou 15 minutos (se sentir náuseas ou estômago cheio). Procure tomar o copo devagar em pequenos goles, podendo gastar de 2 a 3 minutos (a tomada rápida da solução por causar sensação de plenitude abdominal, náuseas e vômitos, porque a passagem pelo estômago é lenta e não é absorvida). Se apresentar náuseas ou vômitos, tome 1 comprimido de ondansetrona – 4 mg ou metoclopramida – 10 mg, aguarde 20 minutos e reinicie.

Você irá ao banheiro mais de 6 vezes. As evacuações finais deverão estar líquidas e claras ou um pouco amareladas e sem fezes, se isto não ocorrer ligue para o meu telefone celular – (31) 99217-3218 – para nova orientação.

Durante o preparo intestinal você não pode ficar deitado direto, faça caminhadas dentro de casa.

É obrigatório que o paciente com idade inferior a dezoito anos e não emancipado ou que tenha sido considerado legalmente incapaz esteja acompanhado pelo responsável legal.


Termo de consentimento informado

Orientações para a realização da COLONOSCOPIA

1. A colonoscopia consiste na introdução de um aparelho flexível através do ânus para o exame interno do intestino grosso e, às vezes, da parte final do intestino delgado. O índice de sucesso ultrapassa os 95%, mas em alguns casos (menos de 5%), o exame será incompleto, como observado na literatura médica.
2. Você realizará um exame seguro e confiável, para tanto, serão administradas medicações analgésicas através da veia antes do início do exame. O objetivo é diminuir a ansiedade e o desconforto, facilitando a realização do exame. Existem riscos, embora pouco comuns, passíveis de ocorrer: apneia, arritmias cardíacas, reações anafiláticas, aspiração pneumonia, enfisema pleural, derrame pleural, abscesso à distância, infecção, entre outras.
3. É importante que siga o preparo corretamente para que o exame seja completo, seguro, rápido e tranquilo.
4. Quando a colonoscopia é apenas para diagnóstico a incidência de complicações é muito baixa, variando, de acordo com a literatura, de 0,05% a 0,3%. A mais frequente é a perfuração do intestino.
5. Algumas vezes, durante a colonoscopia, são encontrados pólipos (nódulos). Lesões que podem evoluir para o câncer de intestino e, portanto, a sua retirada durante a colonoscopia evita o desenvolvimento do câncer de intestino.
6. A retirada dos pólipos com mais de 10 mm (cirurgia), durante a colonoscopia, aumenta a risco de complicações para até 3%, sendo a mais frequente a hemorragia mesmo após a cauterização e pode acontecer até 15 dias após o ato cirúrgico. Manifesta pela saída de sangue vivo ou coagulado pelo ânus misturado ou não às fezes. A hemorragia que ocorre imediatamente após o ato cirúrgico pode ser controlada durante a cirurgia, mas mesmo assim pode sangrar novamente.

A EndoColono Serviços não funciona como pronto atendimento e não atende urgências e emergências, portanto as complicações hemorrágicas ou perfurativas tardias que ocorrem horas a dias após a colonoscopia terão que ser atendidas inicialmente nos prontos atendimentos conveniados ou públicos próximos a sua residência. Assim que você for atendido entre em contato comigo para novas orientações.

Após o exame siga as seguintes recomendações:
1. É importante beber uma grande quantidade de líquidos para repor as perdas.
2. Procure ficar em casa de repouso, evitando esforços nas próximas 12 horas.
3. Não use bebidas alcoólicas nas próximas 12 horas.
4. Não tome nenhuma decisão importante nas próximas 12 horas.
5. Não dirija e não exerça atividades que exijam atenção ou possa feri-lo nas próximas 12 horas.
6. Dê preferência a alimentos de fácil digestão conforme aceitação e pode iniciar logo após ser liberado pelo médico.

O que você poderá sentir após o exame?
1. Sonolência: em função dos efeitos da medicação analgésica. Apenas descanse.
2. Cólica abdominal: relacionada à injeção de ar no intestino durante o exame, e que melhoram à medida que forem eliminados. Pode tomar 60 a 100 gotas de Simeticona após o exame e repetir à noite e também pode tomar um a dois comprimidos de Hioscina Composto (proibido para alérgicos a dipirona). Procure andar um pouco em casa ou deitar de barriga para baixo para auxiliar na eliminação.
3. Náuseas e vômitos: poderão ocorrer devido à medicação sedativa. Nessa situação deverá permanecer em repouso deitado por mais tempo. Pode tomar tome 1 comprimido de ondansetrona – 4 mg ou metoclopramida – 10 mg.

Comunique-se comigo (31) 99217-3218 ou procure o pronto atendimento mais próximo caso sinta:
1. Dor abdominal forte e contínua.
2. Sangramento intestinal em maior quantidade.
3. Febre.

Solicito a confirmação de que entendeu as informações prestadas neste termo de consentimento e me dê autorização para realizar a colonoscopia diagnóstica e a retirada de pólipos com mais de 10 mm.

Agradeço a sua confiança.


Preparo rotineiro para a colonoscopia usado pela Clínica EndoColono
BAIXE AQUI O PREPARO ROTINEIRO!

Preparo Especial para o Constipado Grave (intestino preso por mais de uma semana)

Especialmente para os consumidores regulares de laxantes.
A dieta sem resíduos inicia-se dois dias antes e não no dia anterior.
BAIXE AQUI O PREPARO ESPECIAL PARA O CONSTIPADO GRAVE!

Preparo Especial de Urgência

Você se esqueceu de iniciar o preparo na VÉSPERA! Não se desespere, ainda pode realizar o exame, mas seja rápido e entre em contato com a CLÍNICA ENDOCOLONO.
BAIXE AQUI O PREPARO ESPECIAL DE URGÊNCIA!

Pacientes com Colostomia

1. Preparo para pacientes com COLOSTOMIA sem o coto retal: fazer o preparo igual aos pacientes SEM colostomia.
2. Preparo para pacientes com COLOSTOMIA com o coto retal: fazer o preparo igual aos demais pacientes, mas realizar também a lavagem do coto retal com o Fleet enema ou Phosfoenema—130ml—2 unidades.
BAIXE AQUI A RECEITA!

Isenção de responsabilidade

As informações contidas neste artigo são apenas para fins educacionais e não devem ser usadas para diagnóstico ou para orientar o tratamento sem o parecer de um profissional de saúde. Qualquer leitor que está preocupado com sua saúde deve entrar em contato com um médico para aconselhamento.